COMO CRIAR UMA SÉRIE DE VÍDEOS NO YOUTUBE QUE LHE RENDAM DINHEIRO E TRANSFORMEM-SE EM UM NEGÓCIO!

 

A HISTÓRIA POR TRAZ DO ARTIGO

O seguinte artigo foi traduzido de um estudo de caso postado no Reddit em 2014.

O autor do post criou um negócio online onde ele fez 27.000,00 dólares/ano.

Esse rendimento veio de forma “passiva”, porém é bom notar que antes de se tornar um negócio passivo, houve meses e mais meses de criação de conteúdo, produto e marketing.

Ou seja, nada vai cair do ceú… Trabalho DURO vai lhe trazer uma RECOMPENSA do mesmo tamanho!

 

Dito isso,

Nós temos a permissão do autor para realizar a tradução, e iremos traduzir a série inteira (3 artigos no total), onde ele trata de como criar um negócio no YouTube (nesse artigo) e como criar e publicar o seu e-book na Kindle Store (próximos 2 artigos).

O blog do Autor é: HustleAndDesign.com e também o site onde vende os seus produtos HowToDanceForMen.com

O site onde vende seus produtos tem o conceito de uma “Landing Page” onde serve apenas para fechar a venda do produto!

O seu canal no YouTube, onde ele ensina homens de 20-45 anos passos de dança básicos para eventos e baladas, é: HowToDanceForMen

 

Canal HowToDanceForMan

O nome do Autor do Blog, dos Vídeos e desse artigo (que iremos traduzir) é Brian Yang.

Seu canal no YouTube não é enorme, mas é grande o suficiente para lhe render bastante dinheiro!

  • Canal Existe desde: 8 de jun de 2012
  • Inscritos: 21.430 inscritos
  • Visualizações: 3.859.379 visualizações

 

Com essas informações em campo e o autor e seu trabalho apresentados, vamos para a História de Brian Yang!

 

ESTUDO DE CASO DE COMO CRIAR UM NEGÓCIO NO YOUTUBE

Nota do Tradutor:

Cortamos um pouco da história inicial onde o autor se apresenta e fala que trabalha como professor de dança…

Tiramos a parte mais superficial da história e fomos direito para o assunto que importa, como criar um negócio no YouTube e fazer dinheiro!

 

…Simon me contou de um amigo dele que é treinador de futebol. Ele disse que este amigo tinha um Canal de Youtube e que ele vendia eBooks por meio do canal, fazendo algo em torno de R$100 por dia de forma “passiva”.

NT: Utilizaremos os valores em REAIS na proporção de 1 para 1 (ou seja, 1 dólar trocaremos por 1 R$). O motivo é que queremos passar a realidade para o nosso leitor, que por ser brasileiro não irá vender em dólares, e sim em reais (50 dólares por um curso? não né! Vai vender por 50 reais).

“Puta merda!” eu pensei, r$100 por dia de forma passiva ensinando futebol? Isso é ridículo!

Eu não conseguia acreditar, eu tive que dar uma olhada.

Facilmente eu encontrei o canal dele, olhei os seus vídeos, cliquei no site dele e dei uma olhada no modelo de seu negócio. Era tudo real.

Seu modelo de negócio era simples.

Ele tinha feito uploads de aproximadamente 100 vídeo-tutoriais relacionados a futebol e tinha conseguido aproximadamente 9.000 inscritos.

 

As pessoas assistiam o vídeo dele e então clicavam em seu website para conseguirem mais informação.

No seu website ele tinha alguns vídeos interessantes sobre futebol e um espaço para inscrever seu e-mail onde você receberia um eBook gratuito após inscrito.

Se você tem alguma experiência com “marketing digital”, então você sabe que esta é a tática padrão de oferecer algo gratuito em troca da sua assinatura na lista de e-mail.

O eBook dele era essencialmente dicas e manhas para melhorar rapidamente no futebol.

No final desse eBook havia um chamado para uma página de venda, onde ele vendia um “eBook premium” contendo estratégias para melhorar no futebol.

 

Era isso!

Os seus visitantes tipicamente passavam através do seu “tunel” de vendas (youtube -> site -> ebook gratuito) e acabavam na página de vendas do eBook.

Eles então, ou acabavam por comprar o eBook premium ali mesmo, ou recebiam alguns e-mails de acompanhamento e decidiam comprar alguns dias depois.

Como eu havia dito, um modelo de negócio simples, enxuto e direto ao ponto.

Ele não tinha nenhuma ideia genial e criativa de um “campo de treinamento virtual” ou algo do tipo.

Ele não tinha assinaturas mensais que ofereciam entrevistas com gurus especialistas no assunto. Sem apps, sem propagandas, nada tão engenhoso assim.

Mas funcionava, e funcionava bem.

A Squeeze Page de Bryan – Similar à do Professor de Futebol

Squeeze Page HowToDanceForMan

 

Ele (o professor de futebol), colocando estes tutoriais simples sobre futebol, dando dicas gratuitas e conselhos valiosos, acabou construindo uma “fonte passiva de renda”.

Não é uma ideia milionária, mas é definitivamente um estilo de vida luxuoso para um jovem de 20 e poucos anos.

De qualquer forma, depois de ver todo o modelo de negócio, eu fiquei inspirado.

“Se ele pode ensinar futebol e construir um negócio ao redor disso, então eu posso definitivamente entrar nesse ramo.” Pensei.

 

Então o que eu fiz?

Eu comecei a filmar meus tutoriais de dança (para homens entre 20-45 anos).

Eu não tinha nenhum equipamento poderoso quando comecei. E bem, até hoje eu ainda não uso nada muito técnico.

Eu uso: 4 luzes de iluminação, uma Canon DSLR, meu microfone e a minha parede com fundo branco. Isso era tudo.

No meu primeiro dia, já consegui gravar 5 vídeos, fazer uma edição “vagabunda”, criar uma conta nova de Youtube e upar meus vídeos.

No dia seguinte, a mesma coisa.

E de novo no próximo mês.

 

O Canal e os Vídeos do Brian

Canal HowToDanceForMan 2

 

Os meus vídeos eram horríveis no início, mas eu já tinha sabedoria suficiente nessa altura da minha vida para saber que o foco deveria ser no progresso e não na perfeição.

Olhando para trás, meus primeiros vídeos eram péssimos mesmo. O conteúdo educacional era muito bom, mas a produção… Pecava de maneira geral.

 

COMPREENDE O SEU PÚBLICO ALVO, O SEU LEITOR, O SEU EXPECTADOR

Continuando…

Eu continuei me puxando, e no final de semana eu já tinha vinte e poucos vídeos, onde eu ensinava alguns movimentos de dança. Todos no Youtube.

Eu já vinha ensinando homens a dançar há alguns meses, e eu sabia que o meu público alvo queria movimentos de dança que eram de fácil execução.

Eu também sabia como o meu público se sentia.

 

“Eu sinto que todo mundo está apontando para mim e rindo enquanto eu tento dançar.”

“Eu quero me sentir mais confortável na pista de dança.”

“[Quero aprender] apenas alguns passos básicos, nenhuma coreografia extravagante.”

 

Essas eram frases comuns ditas por eles.

Eu sempre tratava destes assuntos no início e no fim dos meus vídeos. Eu acredito que isso realmente ajudou a me conectar com o meu público.

Eu continuei insistindo depois da primeira semana, colocando vídeos após vídeos. Aproximadamente 5 vídeos por semana.

Também pensei em um nome para o meu negócio e comprei um domínio para o meu site.

Coloquei o endereço do site em cada um dos vídeos, mas não fui atrás de criar o blog naquele momento.

Eu sabia que se eu não tivesse visitantes no meu site, ele tecnicamente não existia.

 

Depois de aproximadamente um mês e meio, a minha lista de inscritos no canal do Youtube começou a crescer bastante.

Eu mantive meus olhos no Analytics do Youtube e comecei a perceber uma quantia de mil visitas únicas por dia no meu canal.

Eu compreendi, naquele momento, que a minha ideia estava ganhando tração.

Logo depois eu comecei a receber comentários nos vídeos de visitantes que perguntavam porque meu site estava fora do ar.

Para mim, esse foi o momento que indicou que meu site deveria ir pro ar.

 

Eu tinha alguma experiência em web design que me ajudou bastante. Eu fiz um site bem “bagaceiro” e coloquei ele no ar em apenas 1 dia. Também criei uma página onde as pessoas pudessem se inscrever na minha lista de e-mails.

Eu então fiz um curso de dança, dividido em 3 partes, que ensinava algumas dicas e manhas básicas sobre dançar.

Eu sincronizei tudo de forma com que as pessoas trocassem seus e-mails, assinando minha lista, em troca do meu curso básico e gratuito.

 

Formas de Atrair o seu Leitor para a Lista de EMails – MailMunch

Como criar uma mail list atraente

 

Booom! O site fica online!

Até hoje não esqueço, a primeira inscrição foi de um cara chamado Barry H. – recebi a notificação pelo Aweber.

NT: (recomendamos um gratuito para começar)

No final da semana eu já tinha uma dúzia de inscritos.

“Isso eram pistas… Pistas reais de que o mundo inteiro estava interessado no meu negócio!” Eu pensei.

Ainda que eu estivesse recebendo esses avisos, eu ainda precisava conseguir mais atenção.

Eu botei minha cabeça para pensar e comecei a fazer conteúdo rapidamente. Em apenas um mês, eu já tinha mais de 50 vídeos de conteúdo no meu canal.

Minha lista de inscritos cresceu e meu número diário de inscritos na minha lista de e-mails aumentou.

 

DESENVOLVENDO UM PRODUTO PARA VENDER

Houve um momento em que eu definitivamente soube que já era de ir atrás de desenvolver um produto, mas eu sabia disso instintivamente.

Eu compreendia que próximo do meu 1.000 inscrito (do Youtube) que eu estava pronto para monetizar.

Sem nenhum equipamento caro, sem equipe de filmagem, sem edição cara.

Apenas eu, minha parede branca, um note da Lenovo e uma programa de edição de software… E minha câmera.

 

Uma semana depois, a primeira versão do meu produto estava completa!

Eu escrevi um “script” (texto pronto) de vendas, gravei meu vídeo promovendo o produto, fiz uma edição bem básica e sincronizei tudo.

Dia do lançamento…

R$ 13.490 no meu primeiro dia!!!

Não mesmo… Quem me dera!

Eu enviei um e-mail para a minha lista de e-mails (aproximadamente 100 pessoas) no dia do lançamento notificando-os que meu produto estava pronto para ser vendido. E então eu esperei.

Nada acontecia…

Minhas notificações de e-mail ficaram paradas durante o dia inteiro.

Eu não estava exatamente desapontado, pois eu não tinha certeza do que esperar. Eu não tinha um plano B e simplesmente deixei as coisas como elas estavam.

Depois de alguns dia, eu lembro claramente de estar na casa de um amigo, me divertindo e relaxando na cozinha, quando eu recebi um e-mail no meu smartphone.

“Notificação virtual de venda”

“Ai meu deus!” Eu pensei. Eu havia vendido algo!

R$ 37 no meu PayPal! Eu nem conseguia acreditar.

 

Minha segunda venda veio quando eu estava sentado na varanda relaxando, alguns dias depois. Foi lindo.

Eu gastei os próximos 6 meses colocando mais vídeos, melhorando minha comunicação de vendas e fazendo pesquisa de consumidor.

No final daquele ano, eu estava fazendo em média R$ 300 por mês.

Alguns meses se passaram. Eu continuei colocando novos vídeos, testando e melhorando-os. R$ 500 por mês, e então R$ 1.000 por mês.

 

Fiz 3 revisões do meu vídeo de pitching (vídeo de venda), mais de 100 vídeo tutoriais gratuitos no Youtube e muitas melhorias.

Agora eu já estava fechando R$ 2.000 por mês. Mais algum dinheiro extra das propagandas do Youtube.

Esse sistema todo me assusta até o dia de hoje.

Acordar e ver notificações de e-mail que pessoas do mundo todo estão comprando o meu produto é uma sensação bem estranha.

Desde que eu criei esse negócio, eu aprendi muita coisa.

 

Eu também comecei um blog secundário onde eu falava sobre técnicas, ideias e outros negócios dos quais eu comecei. (link disponível no inicio da página)

Eu coloquei um monte de energia e pensei bastante sobre o processo inteiro desse negócio. E entendo que alguns pontos chaves são os seguintes:

 

PONTOS CHAVES PARA ALCANÇAR O SUCESSO EM UM NEGÓCIO NO YOUTUBE

CRIE VALOR!!

Crie valor de forma generosa e chame atenção (para o seu produto).

Eu percebi que muitos empreendedores tentam com tanta energia “proteger” a sua ideia. Eles acreditam que se as pessoas souberem da sua ideia, irão roubá-la.

A verdade é que execução é TUDO. Eu não era o primeiro professor de dança no Youtube, e certamente não serei o último mas eu encontrei sucesso por meio de uma execução apropriada.

 

EXPONHA SUAS IDEIAS!!!

Segundo, se você manter as duas ideias, técnicas e conselhos apenas para você mesmo, então ninguém irá lhe notar.

Se você tem um método de curar o câncer e só contar ele caso as pessoas paguem adiantado… Ninguém irá confiar em você.

Entretanto, se você pegar alguns pacientes, mostrar resultados e melhorá-los 80%, então você provavelmente receberá dinheiro para “melhorar” os últimos 20%.

Além disso, esses caras irão contar para todo mundo o que você fez.

Eu dei uma quantidade massiva de valor por meio dos meus tutoriais gratuitos e foi assim que consegui chamar a atenção para mim mesmo.

Pessoas vinham ao meu site porque elas já confiavam em mim e no meu negócio, então todo o processo de vendas foi bem suave.

 

ENTENDA O SEU CONSUMIDOR!!!

Escute, escute e escute!

É clássico, mas às vezes eu ainda cometo erros e esqueço disso. Nós ficamos presos no que nós pensamos que gera valor para nossos consumidores.

Criamos essa solução maravilhosa e engenhosa que vai trazer resultados. Pensamos e fazemos um brainstorm dia e noite para conseguir boas ideias de produto.

A verdade é que, especialmente nos produtos e negócios digitais, que a nossa opinião realmente não importa, não sobre o que nós queremos, é apenas sobre o consumidor.

Identificar suas necessidades, suas dores e seus problemas, e então descobrir uma solução que resolva suas necessidades, dores e problemas.

 

Eu consegui a atenção da minha audiência transmitindo mensagens onde eu demonstrava conhecer suas necessidades… suas dores… e seus problemas.

Enquanto os outros professores focavam em demonstrar os anos de experiência que tinham, ou em falar de como eles conseguiam ensinar alunos de todas idades….

Eu me mantive escutando as necessidades da minha audiência, e respondi a isso.

“Mostrarei a vocês como se sentir confortável na pista de dança e se divertir sem parecer bobo.”

A única maneira de descobrir essas necessidades, dores e problemas é escutando. Não adianta adivinhar, mas sim realmente escutar.

Não é um expert? Você não precisa ser. Seu propósito é resolver o problema do seu consumidor, não ser o “expert” do momento.

 

APRENDA DE QUEM JÁ ACERTOU!

Molde-se pelos modelos bem sucedidos.

Nunca começou um negócio? Copie alguém bem sucedido.

Lembre-se de como eu comecei esse negócio todo. Eu peguei a ideia do meu amigo e comecei o canal do YouTube, com vídeos mal editados (mas de bom conteúdo).

Eu segui o exemplo do cara que ensinava futebol e encontrei sucesso.

Se lembra do modelo de negócio dele? O meu negócio foi baseado no modelo dele!

Eu sei que todos nós queremos ser criativos e encontrar a ideia perfeita, mas aprendendo de outros, eu descobri as técnicas fundamentais do meu negócio.

Olhando para trás, se eu tivesse tentado ser original e fazer algo totalmente único, eu acho que eu teria desistido.

 

CONCLUSÃO

No final das contas, esse foi um resumo da minha jornada. Eu espero que isso possa dar uma luz para vocês de quão simples (não fácil) esse modelo de negócio pode ser.

A pedido dos meus leitores do Reddit, eu criei um curso gratuito no Udemy.

Curso Gratuito (em inglês): https://www.udemy.com/how-to-earn-money-from-youtube/

Nota Tradutor: Nós realmente aconselhamos a todos que se interessaram a assistir o curso inteiro, ele é MUITO bom! E está nos ajudando a montar o nosso negócio online de venda de cursos e e-books!

Meu presente para vocês. (do Brian)

Contate-me por meio do facebook (do Brian): https://www.facebook.com/groups/827476167295478/

Eu também criei um vídeo-curso em como publicar seu negócio no Kiddle. Você pode ver o post do Reddit aqui: http://www.reddit.com/r/Entrepreneur/comments/25f6id/kindle_publishing_business_the_complete_guide_to/

Nota do Tradutor: Iremos traduzir esse artigo também.

Obrigado pela leitura!

 

FIM DO TEXTO ORIGINAL


 

PRODUTOS UTILIZADOS PELO BRIAN:

 

DSLR Canon EOS Rebel T5 18MP

camera canon para filmar vídeos do youtube profissionalmente

 

 

Audio-Technica AT2005 (importe usando o site shipto)

microfone profissional para gravar videos do youtube

(aceita conexão normal e usb)

 

O QUE NÓS APRENDEMOS? (CONTEÚDO EXCLUSIVO – CURTA A PAGE PARA ACESSAR)

Como Ganhar Dinheiro com o YouTube – Criando um Túnel de Vendas
The following two tabs change content below.
Um nerd maluco que busca seu caminho para o sucesso por meio de concursos públicos e a criação de sites de nicho. Ex-dono do site NewGeek.com.br e cursando o último ano de Administração de Empresas.

Comentários

Comentários